Presença do Governador é prestígio?

A pergunta que não quer calar…a presença do Governador Beto Richa em Ponta Grossa, nesta segunda-feira, dia 07 de janeiro, foi uma demonstração de prestígio do recém-empossado prefeito Marcelo Rangel?

Vamos analisar. O motivo do evento foi a assinatura do convênio entre Prefeitura de Ponta Grossa, Caixa Econômica Federal e COHAPAR para a construção de casas populares em nossa cidade.

Bom, a presença do prefeito era certa. Um evento importante para a cidade. Porém, o Governador se deslocar da Capital para uma assinatura deste documento (destaco, importante para nós pontagrossenses) não teria maior relevância, se não fosse o caráter político que o encontro, por certo, teve.

Beto Richa vem dando sinais claros de que se preocupa com a reeleição. Participante ativo na eleição do diretório estadual do PMDB – nos bastidores é claro – Beto Richa tratou de levar para o aconchego do governo alguns aliados que serão importantes na campanha do ano que vem.

A vinda a Ponta Grossa, então, trouxe duas mensagens: 1 – Marcelo Rangel tem prestígio sim junto ao Governador e 2- ele será o maior cabo eleitoral do Governador no ano que vem nas terras dos Campos Gerais.

Só para lembrar: embora o evento tivesse a participação da CEF, banco estatal mais ativo, não havia nenhum representante político do Governo Federal. Qual seria o motivo?

 

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →