GEORGE REBATE AS ACUSAÇÕES DE LAROCA NETO

georgeO vereador do PMN e líder do Governo Municipal na Câmara de Ponta Grossa, George Luiz de Oliveira, procurou a reportagem do POLITICA EM DESTAQUE para comentar as declarações e denúncias feitas por Laroca Neto (PDT) na Tribuna durante a sessão da última segunda-feira, as quais foram objeto de matéria neste jornal eletrônico.

Segundo George, não houve irregularidade alguma: “eu apenas emprestei um cheque meu para a empresa que minha esposa administra para dar em caução, para que fosse garantido o aluguel do Centro de Eventos. Não fiz nada de errado. Não aluguei o Centro de Eventos e nem fiz nada mais nada menos do que as outras pessoas, não houve privilégio algum”, disse o parlamentar.

Para o vice-presidente da Câmara, o que está havendo é uma briga política, o que é confundida com a relação profissional que ele tem como empresários da cidade. “O Laroca disse que eu pedi dinheiro para o MM para fazer meus eventos. O que eu faço é solicitar patrocínio das empresas como sempre fiz. Quem quer faz, quem não quer, não faz. Não pedi dinheiro para ninguém”.

Outro aspecto salientado pelo parlamentar do PMN, é de que ocorre uma disputa política direta também, envolvendo o próprio Laroca, uma vez que o vereador do PDT foi denunciado na Corregedoria, bem como o vereador Pietro: “o que eles fizeram é muito mais grave do que esta situação do Centro de Eventos. Foi uma vez somente e não foi anda diferente dos outros que alugam o local. Agora o Laroca disse algumas coisas graves e o Pietro também denegriu a imagem dos servidores públicos”, salientou George.

Por fim, o líder do Governo disse ainda que nas próximas sessões continuará seu processo de esclarecimento destas informações, bem como seu papel como vereador e presidente da Corregedoria.

Foto: José Aldinan – CMPG.

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →