LAROCA DENUNCIA NEGOCIAÇÃO DE GEORGE COM A PREFEITURA

laroca (2)Mais um capítulo da briga entre vereadores da oposição e da situação foi ao ar nesta segunda-feira (14). E o contra-ataque da oposição foi violento. O vereador Laroca Neto (PDT) apresentou farta documentação denunciando uma negociação do vice-líder de Governo na Câmara, vereador George Luiz de Oliveira (PMN) com a Prefeitura Municipal, o que não é permitido por Lei.

Segundo a documentação apresentada por Laroca, a empresa George Promoções promoveu um evento artístico em abril deste ano no Centro de Eventos, e para caucionar a locação do espaço, George deu um cheque próprio no valor de R$ 5.500,00, o qual, depois do evento, foi resgatado e o valor foi pago através de um depósito bancário.

O Artigo 33 da Lei Orgânica do Município, em seu inciso I, letra “a”, prevê que o vereador não pode:

a) firmar ou manter contrato com pessoa jurídica de direito público, autarquia, empresa pública, sociedade de economia mista ou concessionária de serviço público do Município, salvo quando o contrato obedecer a cláusulas uniformes;

E ainda, no inciso II, letra “d”:

d) patrocinar causa em que seja interessada qualquer das entidades a que se refere o inciso I, alínea a), deste artigo;”.

Ainda, o artigo 34 diz que perderá o mandato o vereador que:

I – infringir qualquer das proibições estabelecidas no artigo anterior;

II – utilizar-se do mandato para a prática de atos de corrupção ou de improbidade administrativa;”.

George garantiu, na semana passada, que a empresa George Promoções não está no nome dele e sim, da esposa e de uma irmã.

Ainda, segundo, Laroca, as denúncias feitas por George, na semana passada, e que levaram ele mesmo (Laroca) e o vereador Pietro Arnaud (PTB) para a Corregedoria, são contraditória e não apresentam gravidade em comparação que os documentos apresentados por ele na sessão desta segunda-feira.

A denúncia caiu como uma bomba na Câmara Municipal. Vereadores da situação, os quais normalmente saiam em defesa de George e do Governo Municipal, deixaram o plenário e não se manifestaram. O próprio George, que é vice-presidente da Câmara, ficou calado durante todo o tempo que esteve no plenário e não se defendeu em nenhum momento das acusações proferidas por Laroca. Visivelmente abatido, deixou o plenário cabisbaixo e sem falar com ninguém.

Os vereadores da oposição indagaram também que a Prefeitura Municipal se manifeste também em função das denúncias, uma vez que o Poder Público não pode firmar contrato com agente público, no caso, com vereadores.

Agora, a Corregedoria terá sérios problemas para analisar as denúncias contra Laroca e Pietro, tendo em vista os documentos apresentados na sessão desta segunda-feira.

Fica agora a expectativa do desenrolar dos acontecimentos, e como será o procedimento dos vereadores com todas as denúncias apresentadas até agora.

Foto de José Aldinan – CMPG.

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →