DIRETOR DA DÍVIDA ATIVA CONFIRMA QUE DADOS NÃO SÃO CONFIÁVEIS

CEI Dívida Ativa 121113 (4)O depoimento do Diretor da Dívida Ativa da Prefeitura de Ponta Grossa, Bachir Fayad, para os membros da Comissão Especial de Investigação da Câmara Municipal de Ponta Grossa, nesta terça-feira (12) confirmou em muitos pontos, o que foi dito pelo Secretário de Finanças Odailton de Souza na semana passada.

Segundo o relato de Fayad para a CEI, o funcionamento do sistema é duvidoso, uma vez que a base de dados não é a mesma, e o próprio relatório apresentado aos vereadores no mês de setembro apresentar “sérias inconsistências”.

Outro ponto destacado pelo diretor da DA, é de que o setor responsável pelo ajuizamento de ações de cobrança é a Procuradoria do Município, uma vez que a Dívida Ativa controla os débitos inscritos e aqueles que são passíveis de cobranças administrativas e judiciais, mas que cabe à Procuradoria tomar as providências.

Também foram encontrados indícios de que vários débitos inscritos como “ajuizados” não poderia estar nesta condições, pela falta de confiança nos dados registrados.

Quanto ao cancelamento de débitos, Bachir Fayad disse que realmente foram perdidos vários processo de cobrança por falta de iniciativa da Procuradoria na época em ajuizar as ações de cobrança, sendo estes débitos prescritos.

Um fato curioso na fala do diretor, é de que ele entende que todos os setores da Prefeitura Municipal devem fazer a sua parte, desde o atendimento da população na Praça de Atendimento, até a Procuradoria, para que a Prefeitura possa fazer seus trabalho a contento, destacando que os erros das últimas administrações não podem ser escondidos e nem repetidos.

AUSÊNCIA DO PROCURADOR

O Procurador Geral do Município, Dr. José Ruiter Cordeiro, não atendeu ao convite da CEI para se apresentar e dar o seu depoimento a respeito das denúncias apresentadas. A Prefeitura informou que Ruiter se licenciou por 30 dias desde a data de 11 de novembro (última segunda-feira) e por isto não poderia comparecer.

Os vereadores membros da CEI não gostaram muito da ausência de Ruiter Cordeiro, entendendo que as declarações do Procurador são de fundamental importância, uma vez que muitas das acusações de problemas relacionados com o ajuizamento de ações estão sendo creditadas à Procuradoria do Município e também, pelo fato de que Ruiter Cordeiro fez parte da Administração do Ex-Prefeito Pedro Wosgrau Filho.

A CEI da Dívida Ativa quer saber porque muitos débitos foram prescritos, sem a devida cobrança, bem como outros que foram cancelados, sem o devido processo administrativo. Estes problemas ocorridos na administração anterior estão sendo investigados também pelo Ministério Público.

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →