Castro: Vereadores questionam falta de delegado

Herculano da silva
Herculano da Silva, conduzindo os trabalhos do legislativo de Castro. Foto: Divulgação.

Os vereadores de Castro estão questionando o Governo do Estado quanto a ausência de um delegado designado especialmente para o município. Durante a última sessão legislativa, foi aprovado após votação única requerimento de autoria de todos os vereadores da Casa Legislativa solicitando ao Secretário Estadual de Segurança Pública providências relacionadas à falta de Delegado de Polícia no Município de Castro.

Os vereadores apontam que têm sido muitas as reclamações de munícipes com a falta de Delegado residente e que exerça suas atividades em Castro, visto que é necessária a presença de autoridade policial que estabeleça a ordem e segurança locais, bem como proceda às investigações de crimes ocorridos.

Além deste requerimento, outros quatro foram aprovados em plenário. A vereadora Maria de Fátima Barth Antão Castro (PMDB) é autora de dois deles e solicita ao Executivo Municipal, informações sobre a realização de estudos de análise sócioeconômica e demanda de universitários que necessitam de auxílio financeiro para custeio do transporte e sobre o atendimento odontológico no Posto de Saúde da Família- Distrito do Socavão-área II. O vereador Antonio Sirlei Alves da Silva (DEM) assina pedido de informações referentes ao cumprimento da Lei Federal n° 12.305/2010, que dispõe sobre a política nacional de resíduos sólidos. Joel Elias Fadel (PSDB) por sua vez requer dados sobre as atividades oferecidas pelo Centro Ocupacional do Idoso.

Em turno único também foram votados e aprovados dois projetos de Decreto Legislativo sendo um referendando pagamento administrativo de despesas decorrentes de acidente de trânsito envolvendo veículo do município e veículo de terceiro, e outro que referenda convênio que entre si celebram o Município de Castro e o Município de Doutor Ulysses visando a construção de ponte sobre o Rio Turvo.

Para segunda votação constavam na pauta cinco projetos sendo um de autoria do Presidente da Câmara, Herculano da Silva (PSL), estabelecendo o regime de diárias e adiantamentos do Poder Legislativo, normas para o pagamento de despesas e revoga a Lei n° 2.887/2014.

As outras quatro proposições são de autoria do Executivo. A primeira permite ao Executivo doar área a família carente para construção de moradia. Outras duas o autorizam a abrir créditos adicionais suplementar e especial, para assegurar despesas com a contratação de médico psiquiatra e para instalação de telas no hospital Anna Fiorillo Menarim.

O último projeto, que dispõe sobre a “Política Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, cria o Conselho Municipal, Fundo Municipal e Conselho Municipal Tutelar dos Direitos da Criança e do Adolescente”, recebeu emendas das Comissões Permanentes de Constituição e Justiça, Saúde e Assistência Social e Finanças e Orçamento, sendo três modificativas e duas aditivas.

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →