CEI do Aterro denuncia possível crime ambiental no Botuquara

Em visita ao Aterro do Botuquara, os vereadores constataram irregularidades que foram encaminhas ao IAP. Foto: Divulgação CMPG.

A Comissão Especial de Investigação – CEI, criada pela Câmara Municipal de Ponta Grossa para investigar o contrato de destinação final de resíduos sólidos esteve reunida na tarde desta terça-feira (31) para avaliar alguns documentos recebidos, bem como ouvir o chefe do escritório regional do Instituto Ambiental do Paraná, em Ponta Grossa, Edmilson Luiz Quadros.

Na oportunidade, entre outros documentos, foi apresentado um vídeo com a situação constatada pelos membros da comissão no Aterro do Botuquara, bem como uma denúncia assinada pelos membros da CEI, vereadores George Luiz de Oliveira, Mingo Menezes, João Florenal e Vinícius Camargo. 

A denúncia partiu depois de uma visita realizada pelos vereadores no aterro, onde foram constadas diversas irregularidades, tais como:  transbordo das lagoas e derrame do chorume, sendo considerado este último um grave problema de ordem ambiental.

De acordo com o chefe do IAP, a Prefeitura será notificada sobre os problemas apontados pela CEI, a qual poderá, inclusive, ser acionada judicialmente, talvez até com a interdição do aterro.

Além de Edmilson, foi ouvido também o diretor de Meio Ambiente da Prefeitura, Geraldo Kapp, que é fiscal do contrato do lixo em Ponta Grossa.

  • Paulo Sérgio Rodrigues, editor – com informações da Assessoria de Imprensa.

 

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →