Aliel conversa com Mongruel e pode estar de malas prontas para o PDT

Roberto Mongruel e Aliel Machado. Articulações apontam para uma possível aliança.

O que eram comentários de bastidores alguns dias atrás, agora virou notícia de última hora e causou alvoroço na política do Paraná desta terça-feira (7) para quarta-feira (8). Estaria em curso, bem avançado garantem alguns, a filiação do deputado Aliel Machado, atualmente no Rede, ao Partido Democrático Trabalhista – PDT. A troca estaria sendo coordenada, é claro, por Brasília, por ele – Aliel – e também seu atual companheiro de partido, deputado Alexandre Molon, representante do Rio de Janeiro na Câmara Federal, junto ao diretório nacional do PDT.

A situação se evidencia, não somente pelos comentários vindos de Brasília e Curitiba, mas também por alguns movimentos nos bastidores em Ponta Grossa mesmo.

Na semana passada, o empresário Roberto Mongruel (Rádio CBN) recebeu em seu escritório o deputado Aliel Machado. De acordo com informações colhidas pelo Política Em Destaque junto a fontes de alta confiança, a conversa girou em torno da possível ida do deputado para o PDT, partido o qual Mongruel comandou por vários anos em Ponta Grossa.

MONGRUEL/PAULIKI/ALIEL

Atualmente, o PDT tem como presidente do deputado estadual Márcio Pauliki. Entretanto, Pauliki deverá deixa o partido na janela em março vindouro, tendo como nova sigla (mais provavelmente) o Podemos, junto com Osmar Dias e Álvaro Dias. Se isto ocorrer de fato, Mongruel tem todas as probabilidades de voltar a comandar o PDT, uma vez que isto teria sido acordado entre ambos quando Pauliki assumiu o partido em Ponta Grossa.

Mongruel e Pauliki já estiveram mais próximos. No período pré-eleitoral visando as eleições municipais de 2016, Roberto chegou a ser cogitado como possível candidato do PDT à prefeito, uma vez que o deputado Márcio Pauliki já estava refluindo desta intenção.

Dizem até que houve um mal estar entre ambos, e um racha no partido, pois na hora “H” a ala do PDT que defendia a candidatura própria a Prefeitura – no caso com Mongruel candidato – foi vencida pela ala comanda por Pauliki e o partido ficou sem candidato próprio, apoiando o então vereador Julio Kuller.

DE OLHO NO FUTURO

Com a eminente saída de Pauliki do PDT, a entrada de Aliel Machado seria um processo natural e uma manobra ousada do deputado na estratégia para buscar apoios importantes visando sua reeleição.

No caso de uma parceria com Roberto Mongruel, se vier a se concretizar obviamente, Aliel Machado ganha, não somente um grande aliado para as eleições do ano vem, mas uma pessoa experiente e com boa penetração em uma camada diferente de eleitores e formadores de opinião, o que poderia refletir, inclusive, em outras iniciativas eleitorais futuras.

Na esteira deste processo, Aliel poderá contar também com a experiência administrativa de Mongruel em um eventual plano de governo para as eleições municipais de 2020, o grande objetivo político do deputado que vem surpreendendo muita gente pela sua habilidade nas articulações políticas.

Claro que para conversar, falar e ouvir, ninguém cobra nada e nem paga nada. Neste momento, o que mais ocorrem são reuniões, conversas e articulações, pois a janela para troca de partido para os deputados promete mudar muito a configuração político-partidária para as eleições gerais de 2018. Tudo o que se comenta hoje, pode mudar completamente na semana que vem. Ou não! É aguardar para ver.

  • Paulo Sérgio Rodrigues, editor.

 

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *