ÁLVARO: a chance de termos um paranaense na presidência

Senador Álvaro Dias, do Podemos. Pré-candidatura precisa ganhar corpo. Foto: Divulgação.

A pré-candidatura do senador Álvaro Dias é um dos fatos mais importantes da política paranaense neste ano, sem dúvidas. E se o nome do senador alcançar boa projeção dentro das articulações que são feitas no plano nacional, por certo o Estado do Paraná tem uma boa chance de eleger seu primeiro presidente da República.

Esta aspiração é legítima, não só por parte do ex-governador e senador por tantos anos, mas pela população do nosso Estado que há muito tempo aguarda pela projeção de um nome da Terra das Araucárias entre os principais da política brasileira.

Somos um estado rico, com agropecuária forte, uma indústria moderna que não pára de crescer, bom ambiente para empreender, produtor de energia e com um povo trabalhador. Temos participação ativa e de alto grau de importância na economia nacional. Faltava um grande nome para disputar o Planalto. 

Álvaro Dias tem pautado sua carreira política, antes de mais nada, pela correção nos atos. Até o presente momento, está na relação dos políticos que não tem contra si qualquer mácula que denigra a imagem e o coloque na lista negra dos corruptos.

As pessoas podem até não gostar do senador, não compactuar com a linha de atuação dele. Isto é normal, pois ninguém agrada a todos e ninguém é obrigado a gostar da atuação de determinado político. Isto faz parte do processo. Entretanto, não há como negar que ele tem feito um bom trabalho no senado, defendendo posições firmes e, na maioria das vezes, convergentes com os interesses da população.

Pesam à favor de Álvaro Dias a grande experiência de quem já foi governador, deixando uma marca importante de desenvolvimento para o Estado, e agora está há tanto tempo em Brasília que já consegue transitar com facilidade entre os bastidores do Poder, estando na lista seleta dos políticos mais conceituados do Congresso Nacional.

Mas, se sobram virtudes e possibilidades, falta aquilo que os conhecedores da nobre arte do boxe chamam de “punch”, ou seja pegada no soco. Falta algo ou alguém (um grupo) que projete o senador e o coloque na principal vitrine do cenário político nacional, uma vez que a grande mídia do eixo Rio-São Paulo olha tão somente para seu umbigo, destacando nomes que eles entendem serem os principais na corrida presidencial.

Caso Álvaro Dias queira mesmo se projetar como candidato com potencial para as próximas eleições, os próximos meses serão decisivos, pois o seu partido, o Podemos, precisar crescer com a adesão de um grande número de deputados, assim como outros partidos e grupos políticos precisam se agregar ao projeto, levando o nome do senador para uma projeção maior, de mais alcance perante a uma parcela muito maior da população brasileira.

Quem sabe neste quadro de projeção mais inflada tenhamos realmente a condição de um candidato à presidente aqui do Paraná, com reais condições de disputa nas eleições de outubro do ano que vem.

  • Paulo Sérgio Rodrigues, editor.

 

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *