Elizabeth Schmidt pode ir para o Podemos de olho em 2020

Vice-prefeita Elizabeth Schmidt, poderá trocar de partido caso algumas mudanças venham a ocorrer de fato. Foto: Arquivo.

A vice-prefeita de Ponta Grossa, Elizabeth Schmidt poderá trocar de partido nos próximos dias. Diante do cargo exercido e da Lei Eleitoral, a vice-prefeita não precisa aguardar a janela de troca de partido em março do ano que vem, estando liberada para se filiar a outra sigla a qualquer momento, se assim desejar.

Neste sentido, uma das opções seria o Podemos, que no Estado do Paraná poderá contar com Osmar Dias candidato a governador, caso o ex-senador confirme a saída do PDT. Pelo menos esta seria a expectativa.

De acordo com fontes do Política Em Destaque, Elizabeth teria conversado nesta semana com uma das figuras que podem se projetar no plano estadual dentro do Podemos e desta conversa teria havido um convite informal, é claro, para que a vice embarcasse no projeto estadual e municipal do partido.

Tal convite teria sido formulado justamente porque há a expectativa de que o deputado estadual Aliel Machado assine ficha de filiação ao PSB,  situação que ganhou contornos mais delineados de definição nestes últimos dias, de acordo com as mesmas fontes.

Se estes alinhamentos de fatos se concretizarem, com a entrada de Aliel no PSB, com plenos poderemos dentro do partido tanto a nível estadual e municipal (obviamente) a vice-prefeita ficaria em uma saia justa, politicamente falando.

Senão vejamos: Aliel Machado é virtual candidato a prefeito em 2020 e a vice-prefeita Elizabeth Schmidt – que poderá até assumir a prefeitura nos últimos dois anos do atual mandato, caso Marcelo Rangel venha a assumir algum cargo no futuro governo estadual – também estaria neste tabuleiro na condição de candidata a reeleição.

Vale lembrar que Elizabeth foi secretária municipal de Cultura do ex-prefeito Pedro Wosgrau Filho, e na formatação deste novo grupo político, a inclusão de Wosgrau e alguns de seus fiéis seguidores, também poderia ser considerada como certa.

Álvaro Dias, presidente. Osmar Dias, governador. Candidatos ao senado, ainda a serem definidos. Pauliki candidato a federal, e Elizabeth, quem sabe, guindada a condição de cabeça de chapa em 2020 deste mesmo grupo, nos parece um enquadramento coerente, analisando as figuras envolvidas.

Este, a princípio, seria o desenho desta articulação que acontece nos bastidores da política de Ponta Grossa. Afinal de contas, este grupo precisará montar uma estrutura para concorrer com Aliel Machado em 2020, onde estará em jogo o mando político na capital dos Campos Gerais.

  • Paulo Sérgio Rodrigues, editor.

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *