Rangel cumpre promessa e coloca “devedômetro” em funcionamento

Esta promessa o prefeito Marcelo Rangel conseguiu cumprir e de forma rápida e eficiente: colocar o “devedômetro” em funcionamento. Uma nota oficial da Prefeitura de Ponta Grossa, via assessoria de imprensa, informou que os dados relativos a inadimplência dos contribuintes quanto ao IPTU e Taxa de Lixo já estão disponíveis no Portal da Transparência na internet.
Agora, falta pouco para o governo Rangel concluir a segunda etapa de seu plano de defenestrar com os nomes dos contribuintes, que por uma razão ou outra, deixaram de pagar o IPTU: publicar o nome dos devedores no referido Portal da Inadimplência.
Somos totalmente contra a publicação de nomes de contribuintes, sejam pessoas ou empresas, na internet. Este procedimento adotado pela atual gestão é uma péssima ideia, e não podemos deixar de entender como uma pressão, uma forma radical de tentar encurralar os contribuintes para que quitem seus débitos para com a Prefeitura.
Ninguém aqui está querendo incentivar a inadimplência. Não se trata disto. A Prefeitura precisa arrecadar para atender as necessidades da população e deve sim lançar ferramentas eficientes de cobrança. Porém, elas já existem, como o protesto e a cobrança judicial.
O problema é que a Prefeitura, como principal estrutura governamental na cidade, precisa primeiro, dar exemplo. Um governo municipal precisaria antes, fazer sua parte, dar exemplo, antes de colocar em funcionamento uma estratégia equivocada.
Nem mesmo se este governo fosse exemplo de gestão pública, o que não é mesmo, deveria lançar mão de tão drástica e lamentável atitude.
Porém, existem questões sociais e técnicas, que nos parece que o prefeito Marcelo Rangel e o procurador Marcus de Freitas simplesmente estão ignorando um grave problema social da cidade.
Sim, ignorando porque eles devem ter conhecimento daquelas pessoas que mal conseguem colocar comida na mesa para seus filhos, quem dirá para pagar o IPTU.
Será que eles, Rangel e Marcus, tem noção desta situação pela qual passa grande parte da população de Ponta Grossa?
De outra banda, existem aqueles que discordam dos valores e métodos de lançamento dos tributos e podem estar discutindo tais situações administrativamente ou em juízo.
Quanto a questão legal se a Prefeitura pode ou não divulgar os nomes dos devedores, deixemos para os juristas. Uns dizem que sim, pode. Porém, antes da questão legal, tem a questão moral. E neste quesito, este governo, por certo, não a tem para lançar mão de tal procedimento extremamente agressivo à população da cidade.
E agora vem a pergunta final: onde estão os representantes do povo? Onde estão os vereadores para debater contra esta iniciativa nefasta da governo Rangel? Onde estão os deputados estaduais e federais, que anunciam estarem defendendo os interesses da população, especialmente, aquela mais necessitada?
É neste momento que vemos realmente quem está preocupado com o bem estar do povo.
Nós aqui, enquanto promotores da utilidade pública, com a missão de apresentar o contraditório da notícia oficial produzida pelo governo em seu favor, vamos continuar na linha de frente contra estes abusos, produzidos por quem quer que seja.
Que se pronunciem a quem de direito à favor do povo, porque à favor do Governo Municipal já tem bastante gente.
  • Paulo Sérgio Rodrigues, editor.

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →