Gaeco e Promotoria de Justiça de Quedas do Iguaçu vão apurar casos de violência contra caravana de ex-presidente

Ministério Público através do Gaeco vai investigar de onde vieram os tiros que acertaram o ônibus da caravana. Foto: internet.
O Ministério Público do Paraná, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado e da 2ª Promotoria de Justiça de Quedas do Iguaçu, vai apurar os atos de violência contra a caravana que viaja com o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva no estado.
Nesta quarta-feira, 28 de março, o Coletivo Advogadas e Advogados pela Democracia, entidade que reúne profissionais do meio jurídico de todo o país, entregou ao procurador de Justiça Olympio de Sá Sotto Maior Neto, coordenador do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Proteção aos Direitos Humanos do MPPR, um apanhado de notícias de supostos crimes praticados contra o grupo que acompanha o ex-presidente na viagem pelo Paraná.
Tiros e ações na internet – Por designação especial da Procuradoria-Geral de Justiça, a 2ª Promotoria de Justiça de Quedas do Iguaçu vai acompanhar o inquérito policial que investiga o atentado a tiros contra a comitiva. Na terça-feira, 27 de março, dois ônibus que integram a caravana foram alvejados quando seguiam de Quedas do Iguaçu a Laranjeiras do Sul, Oeste Paranaense, na PR-473. Diante da possibilidade da ocorrência de outros crimes, inclusive nas redes sociais e grupos de WhatsApp, a PGJ encaminhou a matéria para ser investigada pelo Gaeco.
  • Da assessoria do MPPR.

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →