CESCAGE E IAPAR lançam programa da Raça Purunã na Expo Londrina 2018

O Cescage Genética e Instituto Iapar lançam nesta quarta-feira (11), na Expo Londrina 2018 um programa de transferência de tecnologia da Raça Purunã. O foco serão os pequenos pecuaristas paranaenses com possibilidade de subvenção à implantação de embriões de animais puros do IAPAR em rebanhos particulares.
Um posto de atendimento funcionará na Casa do IAPAR no Parque Ney Braga e o lançamento oficial ocorrerá durante o Seminário de Agroinovação da Expo Londrina 2018, às 17h30 na própria Casa do IAPAR.
“A parceria com o IAPAR surge como um importante passo na consolidação da Raça Purunã, desenvolvida por pesquisadores extremamente competentes e com total apoio do Governo do Paraná. Orgulho para nosso estado e para nosso país”, disse o Fundador do Cescage Genética, José Sebastião Fagundes Cunha.
Multiplicação de excelência
Desenvolvida pelo IAPAR desde os anos 1980 para melhorar o perfil genético e a qualidade da pecuária de corte do Paraná, a Raça Purunã – resultado de cruzamentos entre as raças Caracu, Charolez, Canchin e Angus – foi reconhecida pelo Ministério de Agricultura no final de 2016 e, desde o ano passado, vem sendo multiplicada pela Cescage Genética, de Ponta Grossa, por meio de banco de sêmen e transferência de embriões.
“Contando com uma das melhores equipes do País, o Cescage Genética possui um departamento altamente qualificado no trabalho para a produção e implementação de embriões; e programas de inseminação, coleta e congelamento de sêmen de raças geneticamente superiores”, destacou Fagundes Cunha.
Recentemente, a genética Purunã foi incluída entre os serviços tecnológicos de um órgão de fomento, que poderá subvencionar parcialmente a transferência de embriões a pequenas empresas rurais.
O Cescage Genética iniciou suas atividades em 2004, atuando na produção de sêmen e embriões in vitro de bovinos, bubalinos, ovinos e caprinos e pesquisa a produção de embriões in vitro de ovinos e caprinos. Para isto, possui o Centro de Coleta e Processamento de Sêmen (CCPS), o Centro de Produção In Vitro de Embriões (CPIVE) e o Centro de Coleta e Processamento de Embriões (CCPE), todos registrados junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).
  • Da Assessoria de Comunicação.

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →