Hussein Bakri e mais 12 réus são condenados por “caixa dois” em campanha eleitoral

Deputado Hussein Barkri mais uma vez enrolado em denúncias e condenações.
O Juízo da 33ª Vara Eleitoral de União da Vitória, Região Sudeste do Paraná, condenou o deputado estadual Hussein Bakri (PSD) e outros 12 réus por ilícitos eleitorais. Segundo o Ministério Público Estadual (MP-PR), os fatos que geraram as punições referem-se às eleições municipais de 2016, nas quais os réus, de acordo com a sentença, cometeram abuso do poder político e econômico, formação de “caixa 2” e doações ilegais à campanha.
De acordo com a ação ajuizada pela Promotoria Eleitoral de União da Vitória, o deputado envolveu-se na campanha para tentar eleger o genro, Thyago Pigatto Caus (PP), como prefeito da cidade. Porém, ele foi derrotado no pleito.
Todos os réus receberam como pena a inelegibilidade por oito anos. Cabe recurso da decisão.
Hussein Bakri afirma que vai recorrer. “A decisão é de primeiro grau e eivada de perseguição política. Confio na Justiça. A promotora que assinou a denúncia tem filho com cargo comissionado na prefeitura de União da Vitória”. Bakri disse que vai se pronunciar com mais detalhes sobre o assunto na próxima semana, na tribuna da Assembleia Legislativa.
DENÚNCIA
Segundo a denúncia, Bakri e Caus promoveram uma competição, com premiação para os eleitores que levassem o maior número de pessoas a um evento realizado no pátio da casa de shows Wooden Hall, em agosto de 2016, do qual participaria o apresentador de programa televisivo Ratinho, bem como seu filho, deputado estadual Ratinho Junior (PSD).
O deputado teria prometido uma viagem para Curitiba, onde o vencedor passaria o dia com ele, conhecendo os trabalhos da Assembleia, além de ganhar almoço e jantar, sendo que tais despesas seriam arcadas por Hussein Bakri.
O MP aponta abuso do poder político por parte de Hussein Bakri, uma vez que ele teria cedido os funcionários públicos durante do expediente, para que atuassem na campanha do Thyago Pigatto e do seu vice, Júlio Adilson Pires.
Segundo a denúncia houve abuso do poder político e econômico decorrente do oferecimento de cargo comissionado na prefeitura em troca de apoio político.
“No tocante ao investigado Hussein Bakri, restou devidamente comprovado que oferta de cargo comissionado junto à Prefeitura de União da Vitória em troca de apoio político do José Augusto Mucke, ofertou cargos de assessoria junto a seu escritório local vinculado à Assembleia Estadual modo a convencer Daniel Fernando a concorrer como seu vice, no desiderato de conseguir o apoio político do PMDB, realizou arrecadação ilícita de valores aplicados na campanha eleitoral, uma vez que não declarados e seguramente era o chefe maior de toda a operação nefasta criada para levar seu genro ao posto de chefe do executivo local, passando todas as negociatas e operações ilegais sob seu crivo.”, escreveu o Juiz.
A condenação foi no âmbito eleitoral, ainda falta ações no campo da improbidade que deverá ser apresentado pelo Ministério Público.
Também foram condenados Thyago Antônio Pigatto Caus, Júlio Adilson Pires, André Luís Aleixo, Vinícius José Rocha, Maria Ester Paganotto Savi, Alla Boyko Gussoni, Henrique César Gussoni, Carmen Elizabeth Scheibe Ferreira, Everton Distefano Ribeiro, Emannuel Gabardo Taques, César Augusto Bogus e Mário Lúcio Pereira Ferreira.
  • Publicado pelo Portal Bem Paraná.

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →