Servidores municipais de PG fazem indicativo de greve. Governo ignora

Os servidores públicos municipais de Ponta Grossa estão com indicativo de greve devido ao não atendimento do dispositivo legal da data-base da categoria, pela qual os trabalhadores da Prefeitura tem direito a reposição da inflação dos últimos 12 meses.
As negociações se estendem desde o começo de maio, onde o Sindicato dos Servidores pediu a reposição da inflação de 2,76% e mais um aumento real de 2,24% totalizando 5% de aumento. Esta proposta foi negada pelo Governo Municipal, o qual disse que poderia dar a reposição da inflação, mas somente a partir de setembro e o pagamento do vale alimentação a partir de novembro.
O Sindicato mobilizou os servidores e diante de votações realizadas nos diversos setores da Prefeitura, houve a negativa da proposta da Prefeitura. Os funcionários públicos querem a reposição total da inflação no mês da data-base, ou seja, em maio.
Como não houve avanço nas negociações, e o Governo Municipal nem recebeu mais os representantes do Sindicato, houve nova consulta aos filiados para saber se a categoria optava pelo indicativo de greve, o que foi aprovado pela totalidade dos votantes.
Assim, os servidores estão em indicativo de greve até segunda-feira, dia 11 de maio, e se o atual Governo Municipal não atender as revindicações dos trabalhadores, a paralisação deverá ocorrer já na semana passada.
O Prefeito Marcelo Rangel, que voltou de viagem nesta última quarta-feira (6) não se pronunciou sobre a greve dos servidores e preferiu manter silêncio até o presente momento.
  • Paulo Sérgio Rodrigues, editor.

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →