Professor Oriovisto defende fim dos privilégios políticos

Pré-candidato ao senador, Professor Oriovisto Guimarães, defende fim dos privilégios dos políticos e simplificação dos tributos. Foto: Arquivo redes sociais.
Fundador de um dos maiores grupos empresarias do país ligado a área da educação e tecnologia, o professor Oriovisto Guimarães lança-se pela primeira vez como pré-candidato a um cargo político.
Em uma entrevista ao jornal Folha de Londrina nesta semana, o empresário de 73 anos, que há bem pouco tempo comandava o grupo empresarial que tem mais de 10 mil funcionários, ressaltou a necessidade urgente do país realizar reformar importantes: “Não espero uma reforma tributária a curto prazo, mas teremos que simplificar os tributos, sendo um federal, um estadual e outro municipal. Mas, a redução da carga tributária só ocorrerá com a redução do tamanho do estado”, alerta o professor.
Na entrevista o empresário, que se afastou do comando das empresas para fazer campanha, disse ainda ser favorável a reforma previdenciária e também a reforma trabalhista. “A reforma da previdência tem que ser mesma para a iniciativa privada, para os políticos, para funcionários públicos, juízes e desembargadores, sem privilégios para ninguém”, disse.
“Precisamos acabar com o que chamo de empreendedorismo político, quando as pessoas entram na política para fazer carreira, como se fossem donos dos cargos públicos e se eternizam nos poderes. Eu não tenho nem idade para fazer carreira na política e nem se tivesse ficaria muito tempo”, afirmou o professor.
Filiado ao Podemos, pela amizade de longa data com o pré-candidato a presidência pelo partido, o senador Álvaro Dias, Oriovisto Guimarães está percorrendo várias regiões do estado participando de encontros e reuniões para apresentar suas propostas e manter contato com lideranças.
  • Paulo Sérgio Rodrigues, editor.

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →