Possível quebra de decoro parlamentar precisa ser investigada

A disseminação dos áudios envolvendo o secretário estadual de Esporte e Turismo, João Barbiero, e do vereador George Luiz de Oliveira, precisam ser investigados com rigor e seriedade que o caso merece.
Isto porque a população brasileira não pode mais aceitar estes assuntos como triviais e normais nas tratativas entre políticos e partidos, os quais, na maioria dos casos, defendem primeiro seus interesses particulares, para depois ver se há possibilidade de atender algum anseio da população que o elegeu.
Não podemos mais aceitar e achar que este tipo de coisa é normal. Não é não!
As negociatas de apoios em troca de favores pessoais é uma prática abominável, vertente da velha política, que muitos políticos mais jovens teimam em repetir.
Os áudios da conversa entre George e Barbiero são, no mínimo, preocupantes sob o ponto de vista de como são tratadas as articulações de apoios para candidatos ao governo.
Ainda não sabemos se a afirmação de Barbiero de que George pediu dinheiro e cargo no governo para apoiar a reeleição da governadora Cida Borghetti é verdadeira.
Tanto existe a afirmativa de Barbiero a este respeito, como também a negativa de George, embora pouco enfática, a bem da verdade.
Entretanto, seria de bom alvitre, para a boa imagem da Câmara Municipal de Ponta Grossa, que a Comissão de Ética abrisse uma investigação para ver até onde vai dar este imbróglio.
Do lado do secretário Barbiero, também seria bom para a saúde política da governadora que ela instigasse seu subordinado sobre do que se tratou aquele tipo de conversa.
Nas conversas, João não nega que houve a tratativa, diz apenas que não pode atender os pedidos de George.
E se ele, eventualmente, pudesse ter atendido as supostas exigências do vereador?
Provavelmente, neste último caso, ambos estariam abraçados e fazendo campanha para Cida continuar no principal gabinete do Palácio Iguaçu a partir de janeiro do ano que vem.
Nesta época que cada vez mais a população tem nojo deste tipo de prática, esclarecer os fatos, na mesma proporção da divulgação intencional dos áudios, seria uma prática de quem realmente quer fazer a boa política.
O silêncio apenas compactua com este procedimento abominável.
  • Paulo Sérgio Rodrigues, editor.

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →