Traído 3 vezes por Rangel, Plauto pode pedir música para o Fantástico

Registro fotográfico da reunião do prefeito Marcelo Rangel com o deputado Hussein Bakri (centro). Foto: Redes Sociais.
Conforme previsto em outra matéria publicada pelo Política Em Destaque no final do ano passado, o deputado estadual Plauto Miró pode pedir música para o Fantástico. A traição política do prefeito Marcelo Rangel parece estar se concretizando pela terceira vez, o que segundo a regra do programa global, permite o pedido de música.
Ocorre que o alcaide princesino participou de um jantar esta semana em uma residência localizada em um condomínio de luxo em Ponta Grossa, evento o qual Rangel teceu altos e longos elogios ao deputado Hussein Bakri, pedindo – inclusive – aos participantes que dessem seu apoio para o deputado pára-quedas.
O evento foi registrado pelo líder do governo na Câmara Municipal, vereador Rudolf Polaco, ao qual não perdeu a oportunidade e postou um vídeo no Instagram, o qual já foi amplamente divulgado nas redes sociais. Fotos da reunião também rolaram pelas redes sociais.
Claro que a informação já chegou ao deputado Plauto, o qual – evidentemente – não ficou nada contente.
Mas, Plauto não pode dizer-se surpreso de tal situação.
Depois de emprestar valioso apoio a Marcelo Rangel nas eleições municipais de 2012 (sem a qual Rangel teria dificuldades para vencer), Plauto viu-se traído a primeira vez em 2014, quando Rangel apoiou seu então vice, Dr Zeca, para deputado, colocando o grupo político a todo vapor na candidatura do parceiro.
Mesmo assim, Plauto Miró – por força da situação – apoiou Rangel novamente para a reeleição em 2016.
A segunda traição ocorreu no ano passado, quando indicou o mesmo deputado Hussein Bakri como representante de Ponta Grossa perante o Governo do Estado, lançando o deputado de União da Vitória as luzes dos holofotes da imprensa que divulga as matérias oficiais da Prefeitura, deixando Plauto em segundo plano.
Agora, como podemos evidenciar na foto acima e no vídeo que circula nas redes sociais, Rangel veste a camisa de Hussein na campanha e simplesmente – como se diz no mundo rural – “vira o cocho que comeu” traindo politicamente o deputado Plauto pela terceira vez.
Para finalizar, é importante destacar que o prefeito pode apoiar quem ele quiser. Isto não se discute.
O que estamos apresentando aqui nesta análise é mostrar a dura realidade da velha política, onde os acordos e compromissos são solenemente ignorados e dispensados sem cerimônia alguma pela maioria dos políticos convencionais, pois Plauto sempre foi parceiro de primeira hora do alcaide, porém não vem recebendo tratamento igualitário quando trata-se de eleições.
Até porque, o deputado Plauto Miró é suficientemente experiente para saber onde coloca suas de apostas. Ou não?
* Paulo Sérgio Rodrigues, editor.

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →