Eleição da Mesa Executiva da Câmara corre risco de ser anulada

Da esquerda para direita: Ricardo Enevan, Diego Silva, Diego Macedo e Elio Ratinho. Eleição da Mesa pode ser anulada também. Foto: Divulgação.
A determinação judicial que reconduziu os vereadores Jeverson Gomes da Silva e Paulo Valenga aos seus respectivos mandatos na Câmara Municipal de Carambeí, pode complicar a eleição da Mesa Executiva do legislativo realizadas em dezembro passado.
Ocorre que na decisão do juizado da Vara da Fazenda Pública de Castro, restou anulada a decisão da CPP que determinou a cassação dos mandatos dos vereadores, em agosto do ano passado. Com isto, por consequência, todos os demais atos estariam passíveis de revisão, inclusive a eleição da Mesa Executiva, pois Diego Silva (bem como demais eleitos) receberam votos dos vereadores suplentes, os quais, de acordo com a decisão judicial, exerceram o cargo de forma irregular.
Ou seja: se o processo de cassação foi nulo, a posse e demais atos dos vereadores suplentes também estariam passíveis de serem anulados, inclusive a eleição da Mesa.
Entretanto, resta saber se os vereadores que estão reassumindo seus mandatos, Jeverson Gomes da Silva, Paulo Valenga e Emerson “Scheick” Bueno estariam dispostos a provocar o judiciário também com relação a este problema da eleição da Mesa Executiva.
Há quem diga, inclusive, que o “Grupo dos 5”, no qual somam-se – além dos 3 citados acima – os vereadores João Penteado e Joel Coza, poderia ser provocado a questionar a eleição do legislativo, e que parlamentares do próprio grupo de situação também estariam interessados em melar o mandato de Diego Silva na presidência da Casa.
Ainda não se sabe como ficará este imbróglio. Os vereadores, de repente, podem não ter a intenção de comprar mais esta briga, desviando a atenção da opinião pública para outros fatos mais graves e que devem ser investigados nos trabalhos parlamentares.
Seria uma espécie de pacificação do legislativo. Os vereadores governistas deixam os de oposição realizarem seus trabalhos, sem perseguição política e os vereadores de oposição podem, eventualmente, deixar de levantar esta questão na justiça. Ou não!
Veremos as cenas dos próximos capítulos.
  • Paulo Sérgio Rodrigues, editor.

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →