Eleições 2020: o jovem político que todos querem de vice

Vereador Felipe Passos, animado para ser candidato a prefeito, desejado como vice. Foto: arquivo.
Entre as fervilhantes articulações de bastidores visando as eleições municipais do ano que vem, a escolha de possíveis parceiros políticos é de fundamental importância para quem pretende obter sucesso na candidatura majoritária.
Neste sentido, a escolha de um candidato a vice talvez nunca tenha tido tanto importância quanto no ano que vem, quando consolidadas lideranças e outras jovens estrelas políticas devem se enfrentar na disputa para conquistar o principal gabinete do Palácio da Ronda.
E um dos expoentes nas conversas das salas de reuniões, gabinetes, bares e cafés espalhados por Ponta Grossa, Curitiba e Brasília (porque não?) é o jovem vereador Felipe Passos, do PSDB.
Felipe nasceu como uma forte liderança entre os jovens católicos e rapidamente ganhou apoio tanto da alaga conservadora da Igreja em Ponta Grossa, como também da ala mais progressista e da juventude católica.
Seus 5.992 votos nas eleições municipais de 2016 foram uma surpresa, que mais tarde, na eleição para deputado federal, no ano passado, viria a se consolidar com uma estrondosa campanha que chegou próxima aos 50 mil votos, sendo mais da metade somente em Ponta Grossa.
Analisando mais profundamente, Felipe Passos, naquela eleição, tirou muitos votos de Sandro Alex e de Aliel Machado em Ponta Grossa (ambos reduziram suas votações na cidade) e praticamente inviabilizou a eleição de Márcio Pauliki à Câmara Federal, pois o deputado contava com, pelo menos, mais 10 mil votos dos pontagrossenses para consolidar sua eleição.
Este sucesso nas urnas e seus posicionamentos, as vezes considerados ortodoxos, fez com que o vereador Felipe Passos, dono de um estilo mineiro, quieto e “pelas beiradas”, fosse ocupando espaços, chegando ao ponto de ser um dos nomes mais citados para ser um desejado candidato a vice.
Muitos é claro, principalmente os mais próximos, entendem até que seu nome surgiria como um nome forte também na disputa pelo comando da chapa, ou seja, como candidato a prefeito mesmo, dada a liderança já consolidada do jovem político tucano.
Mas, em qual chapa a candidatura de Felipe Passos seria melhor posicionada? Ao lado de Márcio Pauliki? Vice de Aliel? Quem sabe uma parceria com outro jovem que vem se destacando na política pontagrossense, o também vereador Ricardo Zampieri? Dobradinha com a professora Elizabeth?
Sim, as articulações ainda são embrionárias, mas as conversas de bastidores e as probabilidades apontam para uma certeza: o vereador Felipe Passos será um peça fundamental neste tabuleiro de xadrez que será a eleição para Prefeito em Ponta Grossa.
  • Paulo Sérgio Rodrigues, editor.

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *