A “Fogueira das vaidades” entre os vereadores da CEI dos Combustíveis; ouça os áudios

Vereadores Geraldo Stocco e Felipe Passos trocaram acusações durante sessão na Câmara Municipal. Fotos: Kauter Prado – CMPG.
A sessão desta quarta-feira (21) da Câmara Municipal de Ponta Grossa transcorreu com uma certa tranquilidade até as manifestações dos vereadores no Pequeno Expediente (horário reservado para pronunciamento de lideranças partidárias e blocos temáticos, após a votação da pauta do dia). E as personalidades da polêmica da vez foram os vereadores Felipe Passos (PSDB) e Geraldo Stocco (Rede), tudo por conta dos trabalhos da CEI dos Combustíveis, que investiga desvio de 600 mil litros do Parque de Máquinas entre o final da última gestão de Pedro Wosgrau Filho e o início da atual.
Primeiramente, Geraldo Stocco falou na tribuna sobre o andamento da CEI, da qual é o presidente. Disse que os trabalhos estavam indo bem e que faltava apenas ouvir a ex-funcionária de nome Vilma, sendo que o depoimento da mesma será colhido por videoconferência, uma vez que ela se encontra cumprindo pena em presídio feminino. Stocco salientou inclusive que o relatório final estava bem encaminhado e que a CEI concluiria seus trabalhos dentro do prazo previsto (90 dias).
Felipe Passos não estava no plenário no momento do discurso de Stocco, mas certamente foi alertado por seus assessores e mais tarde, durante o Pequeno Expediente. “A gente fica questionando porque o vereador (Stocco) quer terminar logo esta CEI, não sei se são motivos políticos…então eu questionei o Geraldo Stocco, se por acaso alguém não estava influenciando ele financeiramente. Então, diante disto, eu convido o Stocco e o relator a se retirarem da CEI devido seus procedimentos na comissão, um certo descaso”, disse Felipe. O vereador comentou ainda que a comissão não precisa terminar os trabalhos no prazo de 90 dias, se entregar um relatório “do jeito que der”.
Evidentemente que o pronunciamento do vereador Felipe caiu como uma acusação ao vereador Geraldo Stocco, o qual pediu a palavra na sequência, solicitando que as declarações de seu antecessor fosse registrada em ata da sessão. “Ele está falando que estou recebendo dinheiro para não fiscalizar direito, isto é um crime. Como eu falei na tribuna quando o vereador Felipe não estava na sessão, eu pedi assinatura dos vereadores em ofício para o Tribunal de Justiça para ouvirmos esta senhora Vilma que está presa  e convidei a todos para nós, no dia 3 de setembro, as 15 horas, para ouvirmos ela prestar depoimento…então é muito fácil jogar informações ao vento como se fosse o salvador da pátria”, declarou Stocco.
Nos bastidores, o clima ficou mais pesado ainda. Ambos os vereadores se acusam mutuamente de quer aparecer mais do que os outros dentro da Comissão. Enquanto Felipe Passos acusa Geraldo Stocco de querer terminar os trabalhos da comissão o quanto antes, Stocco acusa Passos de postar informações nas redes sociais em detrimento dos trabalhos da CEI.
Parece bem claro que, talvez pela inexperiência, alguns parlamentares queiram destacar suas figuras em particular, tentando uma auto-promoção a todo custo, sem levar em conta o trabalho conjunto, o interesse maior, o qual deveria ser em investigar e apurar o que realmente aconteceu para que 600 mil litros de combustíveis, cerca de R$ 2,5 milhões fossem desviados dos cofres públicos.
Até quando vai durar a Fogueira das Vaidades?
CONFIRA OS ÁUDIOS DOS DOIS PRONUNCIAMENTOS ABAIXO

Vereador Felipe Passos

Vereador Geraldo Stocco

  • Paulo Sérgio Rodrigues, editor.

 

 

 

 

 

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →