Justiça Federal absolve Jocelito Canto no caso da maternidade de Ponta Grossa

Feliz com a decisão da Justiça, Jocelito enviou Nota Oficial para imprensa. Foto: Arquivo.
Uma decisão da 2ª Vara Federal de Ponta Grossa, absolveu o ex-prefeito Jocelito Canto em uma ação proposta pelo Ministério Público na qual o MP solicitava a devolução do valor de  R$ 475.77,60 decorrentes de prejuízos causados ao patrimônio público por atos de improbidade administrativa, segundo Ministério Público. O fato ocorreu em 1999, quando foi assinado um convênio com o Ministério da Saúde para a construção de uma maternidade. A obra foi realizada, mas a maternidade foi desativada alguns anos mais tarde.
Em nota oficial, o ex-prefeito comenta a sentença proferida pela juíza Luciana Mayumi Sakuma, segundo a qual não foram encontrados nos autos, indícios e comprovações suficientes para confirmar as denúncias oferecidas pelo Ministério Público.
Confira a Nota Oficial assinada pelo ex-prefeito Jocelito Canto:
Trata-se de decisão da 2ª Vara Federal de Ponta Grossa que julgou improcedente a ação de ressarcimento contra o ex-prefeito Jocelito Canto e outros, pela obra da Maternidade Pública de Ponta Grossa. 
O juízo acatou a alegação da defesa do ex-prefeito, de que o relatório da auditoria realizada pela Fundação Getúlio Vargas, feito a pedido da administração que o sucedeu era um relatório parcial e extremamente fraco, que não comprovava os danos alegados pelo MPF. O próprio juízo afirmou que os profissionais que realizaram tal auditoria se quer foram encontrados e tão pouco a própria FGV, em manifestação nos autos, disse não conter os documentos da auditoria.
Afirmamos que a maternidade era uma obra extremamente necessária para a época, que foi entregue a população, realizou partos, mas que infelizmente por uma atitude política da administração que o sucedeu foi fechada, prejudicando assim as gestantes da cidade.
O dano que o ex-prefeito sofreu com essa denúncia só não é maior que os danos causados as gestantes e bebês que não tiveram acesso ao atendimento da maternidade. Tínhamos certeza da absolvição do ex-prefeito e na reparação da injustiça causada pela perseguição política de seus sucessores“.
  • Paulo Sérgio Rodrigues, editor.

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *