Por que Ponta Grossa está se saindo bem na gestão da crise do Coronavírus?

“Importante frisar, que tais decisões refletem, inclusive, no controle da doença nas cidades mais próximas, como Palmeira, Carambeí, Imbituva, Ipiranga, e outras mais, uma vez que Ponta Grossa é cidade pólo na região…”
A cidade de Ponta Grossa é uma das poucas cidades brasileiras com mais de 200 mil habitantes que ainda não foram registrados óbitos por conta do Covid-19. Além disto, a cidade, assim como o Estado do Paraná, tem sido exemplo na gestão da crise de uma das maiores pandemias da história da humanidade.
Mas, qual será o segredo de Ponta Grossa no combate ao Coronavírus e na gestão desta crise sem precedentes?
Quem acompanha o dia-a-dia da cidade sabe a explicação, mas nós temos a nossa visão.
Desde que o vírus foi anunciado como pandemia pela OMS e o Governo Federal anunciou as primeiras medidas, como o Estado de Calamidade Pública, a Prefeitura de Ponta Grossa, através do Prefeito Marcelo Rangel, muito bem assessorado por técnicos, diga-se de passagem, tomou medidas imediatas para o isolamento social, fator preponderante para que a cidade tenha controle sobre a propagação da doença no transcorrer da evolução da crise.
A tomada de decisão rápida e pontual do fechamento do comércio, igrejas, shoppings, academias, clubes, e demais serviços não essenciais, em março, foi – sem dúvida – o ponto chave do sucesso do controle e dos poucos casos que temos até o momento.
Não que os casos não aumentarão e não haverá óbitos. Infelizmente os números de contaminados deve aumentar progressivamente e a probabilidade de óbitos é proporcional aos casos positivos, tragicamente. Porém, a comparação que merece ser feita aqui é de como o problema foi e continua sendo tratado pelas autoridades, no caso, em nosso município e no estado também.
Assim, não podemos deixar de reconhecer nas decisões do prefeito Marcelo Rangel um grau muito alto de precisão na prevenção e no controle da pandemia na cidade de Ponta Grossa. Importante frisar, que tais decisões refletem, inclusive, no controle da doença nas cidades mais próximas, como Palmeira, Carambeí, Imbituva, Ipiranga, e outras mais, uma vez que Ponta Grossa é cidade pólo na região e obviamente, o sucesso ou insucesso desta empreitada aqui, reflete nos municípios mais próximos por consequência óbvia.
Claro que o prefeito não está sozinho. Uma das primeiras decisões de Rangel foi criar um Comitê Gestor da Crise, composto pelos auxiliares mais próximos e por técnicos na área da saúde, que apresentaram ao prefeito informações e dados vindos do governo federal e do governo estadual para a tomada de medidas importantes e que foram, ao longo dos dias e semanas, se mostrando altamente eficazes.
Também não se trata aqui de fazermos elogios infundados e enaltecer o prefeito ou quem quer que seja por estar fazendo o trabalho pelo qual foi eleito ou contratado. Afinal, o prefeito, os secretários e demais profissionais envolvidos na administração desta crise, estão lá justamente para tomar decisões, e estas decisões nem sempre são boas, agradáveis e repercussão positiva.
Trata-se mesmo de reconhecer que as decisões foram acertadas, que o grau de precisão é muito alto e que a cidade de Ponta Grossa, assim como a região e o estado, estão sabendo lidar com a doença de forma exemplar, pois ao compararmos com o que está ocorrendo na maioria do território nacional, os números serão fundamentais para a confirmação deste comentário.
Tomara que as autoridades continuem neste patamar de acertos na administração da crise do Coronavírus e possamos passar o mais rapidamente possível por este momento terrível de nossa existência, pois tais medidas refletirão também na questão econômica, uma vez que uma boa gestão da crise sanitária por certo resultará em uma recuperação mais rápida da economia em Ponta Grossa e na região.
Por fim, lembramos que – neste caso – o barco é o mesmo para todos. Por enquanto ele está navegando bem e sendo bem conduzido pelo capitão e demais tripulantes.
  • Paulo Sérgio Rodrigues, editor.

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *