Prefeitura revoga edital da construção do Terminal do Santa Paula, e Rangel lamenta atraso

Prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel, lamentou a revogação do edital da licitação para construção do Terminal do Santa Paula.
A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa revogou o edital da Concorrência nº 001/2020, que tinha como objeto a construção do Terminal de Transporte Coletivo no Santa Paula, bem como a administração, manutenção, reforma e exploração comercial dos demais terminais existentes, além da manutenção, reforma e exploração comercial do Centro Comercial Popular, o chamado “Paraguaizinho”.
O ato da revogação do edital da licitação foi publicado no Diário Oficial do Município do último dia 07/07, terça-feira. No mesmo dia, o prefeito Marcelo Rangel postou nas redes sociais e comentou no programa de radio, sua indignação contra as pessoas e entidades que moveram uma ação na justiça, a qual acabou por determinar a revogação do edital.
Rangel criticou veementemente a “oposição” ao atual governo, e escreveu: “No mesmo dia que Ponta Grossa venceu na justiça, para as obras dos Viadutos da Souza Naves.. Infelizmente perdemos a possibilidade de fazermos o terminal Santa Paula, devido a interesses politiqueiro da minha oposição…Uma pena, termos uma oposição tão destrutiva e vergonhosa”.
De acordo com informações, o projeto será refeito para atender as determinações judiciais, mas dificilmente será relançado ainda este ano. “Retiramos o processo e será necessário realizar outro projeto com especificações TOTALMENTE diferentes no projeto básico, o que irá atrasar a obra…talvez o próximo governo possa fazer esta importante obra”, postou Rangel nas redes sociais.
PROGRAMA DE RÁDIO
Outro assunto comentado pelo prefeito Marcelo Rangel nas redes sociais, refere-se a uma ação (ainda não se sabe se está na Justiça ou não) que estaria sendo impetrada (não se sabe a autoria) para que o prefeito deixasse de apresentar o programa Nilson de Oliveira (pai do prefeito) na emissora de rádio da família, a Rádio Mundial FM.
Rangel disse que estão querendo que ele deixe de apresentar o programa porque ele estaria noticiando informações em primeira mão no seu programa de rádio, em detrimento aos demais órgãos de imprensa, e que o prefeito deveria escolher entre o cargo na Prefeitura e o programa de rádio.
O prefeito repudiou a ação sem citar nomes, mas salientou que é mais fácil “tentarem tirá-lo da Prefeitura com um impeachment do que ele parar de fazer rádio”. Rangel salientou que todas as notícias relativas as ações da Prefeitura são compartilhadas com os demais órgãos de imprensa em tempo real e que vê nestas ações da “oposição” como meramente “oportunistas” e “politiqueiras”.
NOTA DO POLÍTICA EM DESTAQUE
Como responsável pelo site POLÍTICA EM DESTAQUE, desde 2013 na internet, devidamente registrado com CNPJ e Alvará, esclarecemos que jamais fomos impedidos ou cerceados de informações sobre as ações da Prefeitura de Ponta Grossa, e nem nos sentimos desprestigiados ou desinformados quanto as ações do governo municipal.
Em que pese o prefeito Marcelo Rangel seja apresentador do programa na rádio – isto mesmo antes de ser prefeito – o governo nunca deixou de prestar informações e não percebemos que existe o caráter de “informação privilegiada” pelo fato de Rangel ser prefeito e radialista.
Este fato já ocorreu com outros prefeitos, que também eram comunicadores, e da mesma forma, não nos pareceu, nem antes e nem agora, que existam indícios destes acontecimentos.
  • Paulo Sérgio Rodrigues, editor.

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →