Maringá é a melhor cidade brasileira para se viver, aponta pesquisa. Ponta Grossa é a 39ª

Maringá, no Norte do Paraná, é a melhor cidade brasileira para se viver, aponta pesquisa.
Uma avaliação divulgada nesta terça-feira (8) aponta que Maringá é a melhor cidade brasileira para se viver. O ranking é da consultoria Macroplan, que avalia as 100 maiores cidades brasileiras dentro do Índice de Desafios da Gestão Municipal.
Além de Maringá, outros cinco municípios paranaenses aprecem na lista. Curitiba foi apontada como a melhor capital brasileira para se viver, e ficou na sétima colocação no ranking geral; Cascavel ocupa a 11ª posição, Londrina a 17ª, São José dos Pinhais a 32ª e Ponta Grossa a 39ª colocação.
O ranking leva em conta diversos fatores como emprego, segurança, saúde e educação para classificar as cidades. Na saúde, um dos principais critérios é o índice de mortalidade infantil que, no Paraná, tem caído desde 2013. O de 2020, ainda preliminar, é de 9,4 casos para mil nascidos vivos.
Somente em 2019 e 2020, o Governo do Estado investiu mais de 82 milhões de reais em obras de Unidades Básicas de Saúde. Além disso, o Paraná tem sido referência no enfrentamento à Covid-19. A geração de emprego é outro quesito. Em 2020, o Paraná criou 52 mil 670 vagas e manteve a segunda colocação no ranking dos Estados que mais geraram postos de trabalho no país. Ponta Grossa foi o município paranaense que mais gerou vagas, com cinco mil 626. Curitiba foi a segunda colocada, com duas mil 558.
Além disso, um estudo do Sebrae Nacional apontou que o Paraná foi o estado que mais gerou novas vagas entre os pequenos negócios do Brasil, com 38 mil 272 postos de trabalho. No ranking por área, Maringá é a quinta melhor cidade brasileira no quesito educação, setor onde o Estado também tem avançado.
Na última avaliação do Ideb, Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, em 2019, o Paraná alcançou a quarta melhor nota do ensino médio entre as redes estaduais do Brasil, subindo três colocações no ranking. O Estado também ocupa o primeiro lugar entre as redes estaduais no Ensino Fundamental – ‘Anos Iniciais’, até o 5º ano, e a terceira posição para os ‘Anos Finais’, do 6° ao 9° ano.
Outro quesito avaliado para classificar as cidades é o índice de saneamento básico. No Paraná, 100% do esgoto coletado é tratado. A média estadual, de acordo com dados da Sanepar, é que 76% de todo o esgoto é coletado no estado. Em Maringá e Cascavel, esta média sobe para 99%. Curitiba tem 96,4% do esgoto coletado; Londrina 94,8%; Ponta Grossa 90,7% e São José dos Pinhais, 77,5%. Além disso, nos municípios atendidos pela Sanepar, 100% da população urbana tem acesso a água potável.
  • Reportagem da AEN.

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →