Manifestações de setembro: Bolsonaro saí fortalecido e oposição terá que se reinventar

Foto do mesmo plano das manifestações do dia 7, pró-Governo, e dia 12, do MBL, ambas na Avenida Paulista.
As manifestações organizadas por diferentes vertentes políticas brasileiras mostraram claramente que pesquisas de opinião encomendadas e divulgação por parte da grande imprensa nacional, estão basicamente sob fortes suspeitas e seriamente comprometidas.
Isto porque, vimos claramente que o presidente Jair Bolsonaro conta com o apoio da maioria das pessoas que dedicaram um pouco do seu tempo para ir às ruas manifestar sua opinião e sua vontade política.
Neste contexto, dá pra dizer, sem sombras de dúvidas, que o Governo Federal tem apoio sim da maioria da população, representada por milhões de pessoas que, no dia 15 de novembro, lotaram ruas e praças em diversas cidades.
De outra banda, liderados por PT e PSOL, a esquerda brasileira aproveitou também o Feriado da Independência para fazer manifestações simultâneas. Foi um verdadeiro fiasco. Pouca gente nas reuniões organizadas nas principais cidades, com presença restrita aos já tradicionais militantes destes partidos.
No último domingo dia 12, o MBL e o Vem Pra Rua, também organizaram manifestações, apoiadas pelo Governador de São Paulo, João Dória e outras lideranças. Se não perderam para as manifestações da esquerda, empataram. Pouca gente nas ruas e discursos esvaziados de tudo e cheios de nada.
Assim, se a presença do povo nas ruas quer dizer alguma coisa – e historicamente mostrou a força e vontade do povo – podemos dizer que Bolsonaro e seu governo tem apoio popular suficiente para enfrentar os problemas políticos e apaziguar o país em busca da estabilidade política e econômica.
O grande problema que vemos na oposição, é que ela tem mostrado estar mais preocupada em derrubar Bolsonaro do governo e implantar suas próprias ideias de poder, do que realmente apresentar alternativas coerentes para o país.
Até agora, nenhum dos representantes do PT/PSOL, ou da ala disfarçada de centro-direita do PSDB/DEM, tem mostrado propostas que mostrem outros caminhos melhores para que o país trilhe o ritmo da estabilidade e do crescimento.
Não! Eles apagam fogo com gasolina. O negócio deles é tocar fogo no país para que o presidente e seu governo se desgastem tanto, que eles possam ocupar o poder e assumir o controle de tudo novamente. Já vimos este filme, e a maioria do povo paga hoje pelos pecados dos governantes de 20 anos atrás.
Em resumo. As manifestações provaram que a maioria está com Bolsonaro. E se democracia preceitua a vontade da maioria sobre a minoria, o ritmo da dança já está no salão para quem queira dançar.
  • Paulo Sérgio Rodrigues, editor.

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *