Ratinho Júnior é o favorito para ser reeleito Governador no Paraná. Saiba Porque.

Governador Carlos Massa Ratinho Júnior.
O Governador Ratinho Júnior, ao longo destes 3 anos e meio de mandato, tirou toda e qualquer dúvida que a população do Paraná poderia ter quanto a suas intenções como político e sua competência como gestor público.
Em pouco tempo e com uma pandemia para atrapalhar, Ratinho Júnior demonstrou serenidade, competência e espírito de liderança ao reerguer o Estado do Paraná sob o ponto de vista social, econômico e financeiro.
Neste sentido, alguns pontos são fundamentais para este sucesso de gestão pública.
LIDERANÇA – Ratinho Júnior foi preparado e se preparou para ser governador. Mas, para ser governador, nos dias de hoje, não basta somente liderança política. Há que se ter liderança pessoal, ou ainda, carisma pessoal. Carlos Massa Júnior não é aquele político a moda antiga, que gera popularidade e quando chega no poder, acha que é o “dono do mundo” e somente sua palavra tem valor. Com carisma e humildade, Júnior ouve as pessoas, consulta seus assessores mais próximo, e usando o bom senso e a razoabilidade, utiliza as palavras certas na hora certa, não agride ninguém verbalmente, se expressando de maneira simples e objetiva de tal forma que fica fácil para o cidadão mais humilde, entender suas palavras. Afinal de contas, como diz um ditado bem antigo, “liderança não se ganha na marra…se conquista”.
ECONOMIA – O atual Governador é daqueles gestores públicos que prefere simplificar do que complicar. Prefere a modernidade com coerência, do que os modos antigos e superados de administrar. Desta forma, sob seu comando, as diversas secretarias criam projetos e programas que simplificaram a vida de quem quer empreender, de quem já tem empresa funcionando há algum tempo, criando mecanismos que facilitam a vida do cidadão e dos empresários. A utilização de aplicativos para smartfones, a interação mais rápida do governo com o cidadão, e o incentivo para quer produzir no Estado, são fatores importantes para colocar o Paraná entre os estados que mais cresceram no Brasil, mesmo com a pandemia do Covid-19. Basta ver as empresas que estão se instalando no Estado e outras que estão ampliando suas plantas industriais. A reação da economia paranaense foi rápida e robusta no pós-Covid, com a geração de novos empregos e o aumento da produção nas indústrias, aumento da venda no comércio, agropecuária cada vez mais forte e as exportações em alta.
FINANCEIRO – Historicamente os governos gastam muito e gastam mal. Isto porque nunca se exigiu de quem vai governar o país, o estado ou uma cidade, de que a gestão financeira responsável fosse um dos pilares da Administração Pública. E nos tempos atuais, mais do que nunca, administrar com responsabilidade e razoabilidade, não é somente uma opção, é um dever. Ratinho Júnior determinou uma gestão financeira responsável, e mantém o Estado do Paraná como um dos estados brasileiros com as finanças mais equilibradas, com pagamentos ao funcionalismo estadual em dia, com pagamento aos fornecedores em dia, com obrigações regulares e sobra de recursos para investimentos.
Estes são os 3 pilares da administração de Ratinho Júnior a frente do Governo do Estado do Paraná, em nossa visão. E não se trata de puramente elogiar a figura do governador. Nada disto, ao fazê-lo, estamos reconhecendo o bom trabalho que ele e sua equipe está fazendo, e que em nossa opinião, merece continuar por mais 4 anos.
E, convenhamos…as demais opções que temos, ou já são velhas conhecidas, que já sabemos seus procedimentos e viés (alguns até, nada agradáveis), ou outros que ainda não tem experiência suficiente para assumir a administração do Paraná neste momento.
Ratinho Júnior reúne todas as condições para conquistar sua reeleição e realizar um segundo mandato ainda melhor do que o atual. Isto porque, acima de tudo, o Paraná merece!
  • Paulo Sérgio Rodrigues, editor.

About Paulo Sérgio Rodrigues

Comentarista político, radialista, trabalhou em diversas emissoras de rádio, em TV e em jornais de Ponta Grossa, vem atuando há 30 anos no jornalismo de Ponta Grossa e região dos Campos Gerais.

View all posts by Paulo Sérgio Rodrigues →